Categories
Autism

Autism and the future in employment

I work as a Data Manager in cardiovascular research, for one of the top Universities in the world. I absolutely love data and as an autistic person it helps me process and make sense of a chaotic world. The reason I am good at what I do is because I have a natural skill to spot details and connect random patterns. I do this at work, and in my personal life, sometimes even seeing patterns in a person’s behavior.

Some autistic people have an inate ability to see patterns and are detail-oriented, which means instead of concentrating in something as a whole it focus on details first, and only after that they will see the whole. In jobs like mine, which requires attention to small disturbances of data, this can be an incredible skill to have. Several companies are now changing their interview processes to accommodate autistic people, since they bring different skills to the companies, that most neurotypicals might struggle with. The Data market is one of the biggest rising markets in the last few years, and this is an incredible opportunity for disability integration and employment.

It is important that data and programming/software development companies know about this untapped potential of employees and rethink the way they hire. The typical interview process might be overwhelming for us, since we have trouble in looking in the eyes, delayed responses when we are nervous and high levels of anxiety, so we might not give a good first impression.

Obviously this will not include all autistic people, and there is a lot to work on with the different needs in the spectrum, but with only 16% of the autistic people employed full-time in the UK, this would be an important and essential step for our independence and integration.

If we change the job market mind about Autism and how incredibly important it can be to help companies save money and increase productivity, it would be also a huge step to eliminate the stigma associated with being on the spectrum.

If you are autistic and are considering what profession to follow, maybe check Data Sciences and Data Management. Courses are available online.


Eu trabalho como Data Manager em investigação médica cardiovascular, para uma das melhores universidades do mundo. Eu absolutamente adoro dados e, como autista, eles ajudam-me a processar e fazer sentido de um mundo caótico. A razão pela qual sou boa no que faço é porque tenho uma habilidade natural para detectar detalhes e conectar padrões aleatórios. Eu faço isso no trabalho e na minha vida pessoal, às vezes até ao ver padrões no comportamento de uma pessoa.

Alguns autistas têm uma capacidade inata de ver padrões e são orientados para os detalhes, o que significa que, em vez de se concentrar em algo como um todo, concentram-se primeiro nos detalhes e só depois disso irão ver o todo. Em trabalhos como o meu, que requer atenção a pequenos distúrbios de dados, essa pode ser uma habilidade incrível de se ter. Várias empresas estão a mudar os seus processos de entrevista para acomodar autistas, uma vez que eles trazem habilidades diferentes para as empresas, com as quais a maioria dos neurotípicos podem ter dificuldades. O mercado de dados é um dos maiores mercados em ascensão nos últimos anos, e esta é uma oportunidade incrível para integração e emprego para pessoas com deficiências.

É importante que as empresas de dados e programação/desenvolvimento de software conheçam esse potencial inexplorado de funcionários e repensem a forma como contratam. O processo típico de entrevista pode ser demasiado para nós, já que temos dificuldade em olhar nos olhos, demorar mais tempo a processar informação, dar respostas atrasadas quando estamos nervosos e altos níveis de ansiedade, e por isso, podemos não dar uma boa primeira impressão.

Obviamente, isso não incluirá todas as pessoas autistas, e há muito para trabalhar com as diferentes necessidades do espectro, mas com apenas 16% das pessoas autistas empregadas a tempo inteiro no Reino Unido (sem dados para Portugal), este seria um passo importante e essencial para a nossa independência e integração.

Se mudarmos a opinião do mercado de trabalho sobre o autismo e como pode ser incrivelmente importante para as empresas economizarem dinheiro e aumentar a produtividade, seria também um grande passo para eliminar o estigma associado a estar no espectro.

Se você é autista e está a pensar em qual profissão seguir, verifique Data Sciences e Data Management. Existem cursos disponíveis online.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s