Categories
Conversations

Autism, inflexibility and purpose

During my life, I received tones of comments of how I wouldn’t compromise and how I was very rigid in the plans I would make. That is indeed true, to a certain degree, but entirely false in others. Currently while analyzing my life, I noticed that everything I do, need to have a specific purpose.

I do not travel for “traveling”, I go to specific places to do specific things, and I can’t go “for a walk” without a purpose. In fact, I get internally annoyed when people suggest that.

I can’t just “see where it goes”, since I am quite happy to stay by myself and focus on my special interests, and the rupture of that, with the need to mask and all associated effort, it just makes me need to actually have a reason for it. We only have a specific ammount of energy for everything in our life, our jobs, friends, relationship, and allocating that energy to things that have a purpose makes me not get too drained or have a burnout.

Situations where “we will see”, it means that I will have to continually not know how much masking and how much effort will I have to do for no specific purpose besides some people enjoyment. I am not good with unexpected and unplanned situations, that leave me extremely overwhelmed and confused, so having a purpose and a path, helps me control my own environment and make sure the effort and the outcome is worth it.

Neurotypicals enjoy unplanned things and some even blame us as “inflexible” and “too rigid” for not going along with this type of carefree situations, but for us it is not carefree at all. In fact, it demands a lot of preparation on our part. I do not think autistic people are not flexible. I think we are quite flexible since we live in a world where we have to constantly adapt to neurotypicals way of work, socialize, or be. I don’t think is unreasonable that we take care of our levels of energy, and use it for specific things to ensure “survival” in a world not designed for us.

Just be aware that every social encounters drain energy out of us, autistic people, and most of things in life are required to have at least a small level of socialization. Now imagine you can only handle a specific ammount of that, in work, family, friends, partners, etc. Would you risk getting yourself into situations that need too much energy spent for no particular reason? Or would you focus into things that have a purpose such as work, and alocate the rest of your energy in things that are worth it?

It is not unreasonable, I think, to want to spend the small ammount of energy we have in something that we truly enjoy, instead of pushing ourselves into meltdowns and painful exhaustion.

Also, my experience with autistic people is that we are quite flexible in terms of accepting who people are. Although we control our environment, we don’t tend to control people. Some neurotypicals however, are very inflexible to different sexualities or non-binary genders.

We have to be flexible every single day of our lives, with the ammount of sound in a bar, the small talk at work, the dating scenario, the way friendships work. Everything in our life has to be adapt to a world of neurotypicals, and they rarely, or never, have to adapt to us.

So, in reality, who is truly inflexible?


Durante a minha vida, recebi vários comentários sobre como eu não cedia e como era muito rígida nos planos que fazia. Isso é realmente verdade, até certo ponto, mas totalmente falso em outros. Atualmente ao analisar a minha vida, percebi que tudo que faço, precisa ter um propósito específico.

Eu não viajo para “viajar”, vou a lugares específicos para fazer coisas específicas e não posso ir “dar um passeio” sem um propósito. Eu não vou sair sem um objectivo, ou “vamos dar uma volta algures sem plano”. Na verdade, fico irritada internamente quando as pessoas sugerem isso.

Estou muito feliz em ficar sozinha e focar-me nos meus interesses especiais, e para parar e deixar isso para socializar, com toda a necessidade de mascarar e todo o esforço associado, faz com que eu precise de um motivo, ou propósito. Temos apenas uma quantidade específica de energia diária para tudo na nossa vida, nossos empregos, amigos, relacionamento, e alocar essa energia para coisas que têm um propósito faz com que eu não fique demasiado cansada ou tenha um esgotamento ou meltdown.

Situações em que “logo se vê”, significa que terei que continuamente não saber quanto terei de mascarar e quanto esforço terei que fazer sem nenhum propósito específico para além de outras pessoas quererem. Não sou boa com situações inesperadas e não planejadas, que me deixam extremamente sobrecarregada e confusa, por isso ter um propósito e um caminho ajuda-me a controlar o meu próprio ambiente e a garantir que o resultado valha todo o esforço.

Neurotípicos gostam de coisas não planejadas e alguns até nos culpam como “inflexíveis” e “muito rígidos” por não concordarmos com esse tipo de situação despreocupada, mas para nós não é despreocupado de todo. Na verdade, exige imensa preparação da nossa parte.

Não acho que as pessoas autistas não sejam flexíveis. Acho que somos bastante flexíveis, pois vivemos num mundo onde temos que nos adaptar constantemente à forma neurotípica de trabalhar, se socializar ou ser. Não acho irracional cuidarmos dos nossos níveis de energia e usá-los para coisas específicas para garantir a “sobrevivência” num mundo que não foi projetado para nós.

Esteja ciente de que todos os encontros sociais nos drenam energia, e a maioria das coisas na vida precisam ter pelo menos um pequeno nível de socialização. Agora imagine que você só consegue lidar com uma parte específica disso, no trabalho, família, amigos, parceiros, etc. Você arriscaria a envolver-se em situações que exijam gastar um indeterminado nível de energia sem nenhum motivo específico, e depois não ter o suficiente para trabalhar? Ou se concentraria em coisas que têm um propósito, como o trabalho, alocando a energia que restar para coisas que valham a pena?

Não é irracional, eu acho, querer gastar a pequena quantidade de energia que temos em algo que realmente gostamos, em vez de nos forçarmos até termos um meltdown ou exaustão dolorosa.

Além disso, a minha experiência com pessoas autistas é que somos bastante flexíveis em termos de aceitar quem as pessoas são. Embora controlemos nosso ambiente, não tendemos a controlar as pessoas. Alguns neurotípicos, no entanto, são muito inflexíveis para coisas como diferentes sexualidades ou géneros não binários.

Temos que ser flexíveis todos os dias de nossas vidas, com a quantidade de som num bar, a conversa fiada no trabalho, o cenário de namoro, a forma como as amizades funcionam. Tudo na nossa vida tem que se adaptar a um mundo de neurotípicos, e eles raramente, ou nunca, precisam se adaptar a nós.

Então, na realidade, quem é realmente inflexível?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s