Categories
Autism

Attention deficit hyperactivity disorder (ADHD) Diagnosis

ADHD is one of the most common co-occurrences in Autism, with 30 to 80% of autistic children also meeting the ADHD criteria. A study showed that undiagnosed ADHD might take 13 years from your life expectancy. So it is important to recognize it and diagnose it as soon as possible to give proper support.

Do you know how to recognize it in adults?

Here are the typical traits:

  • carelessness and lack of attention to detail (You may get easily distracted and find it hard to take notice of details, particularly with things you find boring)
  • continually starting new tasks before finishing old ones.
  • poor organisational skills. (You find it hard to organise yourself and start a lot of things without ever finishing them.)
  • inability to focus, or prioritise.
  • continually losing, or misplacing, things.
  • forgetfulness. (You are forgetful and tend to lose or misplace things.)
  • restlessness and edginess (You feel restless or edgy, have difficulty turning your thoughts off, and find stress hard to handle)
  • difficulty keeping quiet, and speaking out of turn (You find it hard to wait or when there’s nothing much going on – you fidget and can’t sit still).
  • blurting responses, and poor social timing when talking to others.
  • often interrupting others.
  • mood swings.
  • irritability and a quick temper. (You easily get irritable, impatient or frustrated and lose your temper quickly)
  • inability to deal with stress.
  • extreme impatience.
  • taking risks in activities, often with little, or no, regard for personal safety, or the safety of others (You tend to do things on the spur of the moment, without thinking, which gets you into trouble)
  • It’s hard to listen to other people – you may find yourself finishing their sentences for them or interrupting them, or just saying things at the wrong time.
  • It’s hard to follow instructions.

There are two types of ADHD: attention-deficit and hyperactivity-impulsivity

Traits of attention-deficit

  • A1 Do you often fail to give close attention to detail, or do you make careless mistakes in your work or during other activities? And how was that during childhood?
  • A2 Do you often find it difficult to sustain your attention on tasks? And how was that during childhood?
  • A3 Does it often seem as though you are not listening when you are spoken to directly? And how was that during childhood?
  • A4 Do you often fail to follow through on instructions and do you often fail to finish jobs or fail to meet obligations at work? And how was that during childhood (when doing schoolwork as opposed to when at work)?
  • A5 Do you often find it difficult to organise tasks and activities? And how was that during childhood?
  • A6 Do you often avoid (or do you have an aversion to, or are you unwilling to do) tasks which require sustained mental effort? And how was that during childhood?
  • A7 Do you often lose things that are needed for tasks or activities? And how was that during childhood?
  • A8 Are you often easily distracted by external stimuli? And how was that during childhood?
  • A9 Are you often forgetful during daily activities? And how was that during childhood?

Traits hyperactivity-impulsivity

  • H/I 1 Do you often move your hands or feet in a restless manner, or do you often fidget in your chair? And how was that during childhood?
  • H/I 2 Do you often stand up in situations where the expectation is that you should remain in your seat? And how was that during childhood?
  • H/I 3 Do you often feel restless? And how was that during childhood?
  • H/I 4 Do you often find it difficult to engage in leisure activities quietly? And how was that during childhood?
  • H/I 5 Are you often on the go or do you often act as if “driven by a motor”? And how was that during childhood?
  • H/I 6 Do you often talk excessively? And how was that during childhood?
  • H/I 7 Do you often give the answer before questions have been completed? And how was that during childhood?
  • H/I 8 Do you often find it difficult to await your turn? And how was that during childhood?
  • H/I 9 Do you often interrupt the activities of others, or intrude on others? And how was that during childhood?

You can find more information in ADHD in adults here.

1. Adult ADHD Self-Report Scale (ASRS-v1.1) Symptom Checklist: here.

2.  Adult ADHD Self-Report Scale (ASRS-v1.1) Symptom Checklist: here.

3.  Wender Utah Rating Scale for ADHD in Adults (may be used by adults as an aid for retroactively describing their own childhood behaviour): here.


Diagnostico de PDAH

O PDAH (déficit de atenção e hiperatividade) é uma das co-ocorrências mais comuns no autismo, com 30 a 80% das criancas com Autismo a preencherem os criterios para PDAH. Um estudo sugeriu que o PDAH não diagnosticado pode tirar 13 anos de sua expectativa de vida. Por isso é importante reconhecê-lo e diagnosticá-lo o mais rápido possível para dar o suporte adequado.
Sabe como reconhecê-lo em adultos?


Aqui estão as características típicas:
• descuido e falta de atenção aos detalhes (pode-se distrair facilmente e achar difícil reparar em detalhes, especialmente com coisas que acha aborrecidas)
• iniciar continuamente novas tarefas antes de terminar as antigas.
• dificuldades organizacionais. (acha difícil organizar-se e começa muitas coisas sem nunca as terminar)
• dificuldade em se concentrar ou priorizar tarefas.
• perder continuamente coisas.
• esquecimento (é esquecido e tende a perder ou colocar coisas no lugar errado.)
• inquietação e nervosismo (sente-se inquieto ou nervoso, tem dificuldade para desligar os seus pensamentos e acha o estresse difícil de controlar)
• dificuldade em ficar quieto e fala fora de tempo (acha difícil esperar ou quando não há nada a acontecer – fica inquieto e não consegue ficar parado).
• “blurting out” respostas e dificuldades com timing social ao falar com outras pessoas.
• interrompe frequentemente outras pessoas.
• mudanças de humor.
• irritabilidade e temperamento explosivo. (fica facilmente irritado, impaciente ou frustrado e perde a paciência rapidamente)
• incapacidade de lidar com o estresse.
• extrema impaciência.
• assumir riscos nas atividades, muitas vezes com pouca ou nenhuma consideração pela segurança pessoal ou a segurança dos outros (tende a fazer as coisas no impulso do momento, sem pensar)
• É difícil ouvir outras pessoas – pode acabar por terminar as frases por elas ou interrompendo-as, ou apenas a dizer coisas na hora errada.
• É difícil seguir as instruções.


Existem dois tipos de TDAH: déficit de atenção e hiperatividade-impulsividade
Traços de déficit de atenção

• A1 Não presta atenção aos detalhes ou comete erros descuidados no seu trabalho ou durante outras atividades? E como foi na infância?
• A2 Costuma achar difícil manter a sua atenção em tarefas? E como foi na infância?
• A3 Muitas vezes parece que não está a ouvir quando falam consigo diretamente? E como foi na infância?
• A4 Costuma deixar de seguir as instruções e muitas vezes não consegue terminar os trabalhos ou deixa de cumprir as obrigações no trabalho? E como foi durante a infância (ao fazer os trabalhos escolares em oposição ao trabalho)?
• A5 Costuma achar difícil organizar tarefas e atividades? E como foi na infância?
• A6 Costuma evitar (ou tem aversão ou não está disposto a fazer) tarefas que exigem esforço mental constante? E como foi na infância?
• A7 Costuma perder coisas que são necessárias para tarefas ou atividades? E como foi na infância?
• A8 Costuma distrair-se facilmente com estímulos externos? E como foi na infância?
• A9 Costuma esquecer-se de coisas durante as atividades diárias? E como foi na infância?


Traços de hiperatividade-impulsividade
• H/I 1 Costuma mexer as mãos ou os pés de maneira inquieta ou fica inquieto na cadeira? E como foi na infância?
• H/I 2 Costuma levantar-se em situações em que a expectativa é de que permaneça sentado? E como foi na infância?
• H/I 3 Costuma sentir-se inquieto? E como foi na infância?
• H/I 4 Costuma achar difícil envolver-se em atividades de lazer em silêncio? E como foi na infância?
• H/I 5 Costuma agir como se fosse “movido por um motor”? E como foi na infância?
• H/I 6 Costuma falar excessivamente? E como foi na infância?
• H/I 7 Costuma dar a resposta antes de as perguntas serem respondidas? E como foi na infância?
• H/I 8 Costuma achar difícil esperar a sua vez? E como foi na infância?
• H/I 9 Costuma interromper as atividades de outras pessoas ou se intrometer? E como foi isso na infância?
Pode encontrar mais informações sobre TDAH em adultos aqui.

  1. Escala de autorrelato de TDAH em adultos (ASRS-v1.1) Lista de verificação de sintomas: aqui.
  2. Escala de autorrelato de TDAH em adultos (ASRS-v1.1) Lista de verificação de sintomas: aqui.
  3. Escala de avaliação de Wender Utah para TDAH em adultos (pode ser usada por adultos como um auxílio para descrever retroativamente seu próprio comportamento na infância): aqui.

Categories
Autism

Introduction of new routines for autistic people

We are known for our difficulty with anything that is not our established routine, and one of the hard and complicated issues about this is how to introduce some new things into it. This might also help ADHD since they also have problems with Executive dysfunction and keeping routines.

For example, if we have to add a new pill and remember to take it, we might have difficulty introducing it into our already set and locked routine.

Our routine allow us to have a little bit of control over our limited energy, sensory experiences and global environment. I have a huge difficulty in introducing new things since I just have an “automatic mode” and any disruption to it leaves me frustrated and confused, or I just don’t remember it.

So.. how to introduce new things into routine?

Tip 1 – Associate the new routine to an old one

Something I started doing is associating something new to an already established part of my routine. Let me explain, if I have a new pill to take, I will associated it with coffee in the morning and leave it next to it, that way when I am taking the coffee I will remember it. Obviously, if I don’t take the coffee I will forget it completely, but it allows me to introduce something to create a new routine in a less stressful and painful way. If I try to just introduce something to my routine I just won’t remember, and get very frustrated.

Tip 2 – Use apps

There are other small things I changed that might help. I started using an app to create routines and schedule specific things like Drinking water (I am terrible with that and I constantly forget it until I have a headache of dehydration). The app I use is Timo App and it is specific for people with Autism and ADHD, however, you have to pay for it. There are several free apps online that you can have that will help.

Tip 3 – Visual daily/routine boards

For children, there are several calendars and visual boards to add their schedule in a way they know what to expect from it. You can easily print at home the needed visual cues and add in each day of the week.

Alt Text
An example of a visual schedule for a class, taken by National Autistic Society

Tip 4 – Visual boards for food and emotional regulation

You can also build one of these plates for lunch and dinner, especially if you have food selectivity, and for emotional regulation (to ask how your child is feeling). You can check the website Do2learn for printable images and tips on how to do it.

Example of mood boards
This image has an empty alt attribute; its file name is image-12.png
Example of Weekly Food boards

Tip 5 – Develop Processes and always do the same

Try to develop a specific process for each thing your child has to do, and stick to it as much as possible, for example, always have a bath the same way (shampoo first, then body wash) or go to the bathroom (lower your pants, lower underwear, sit, etc.).

There are several more tips that I will start adding, and I am sure a lot of the parents already know them, but I thought these were incredibly important.


Introdução de novas rotinas

Somos conhecidos pela nossa dificuldade com qualquer coisa que não seja a nossa rotina estabelecida, e uma das questões difíceis e complicadas sobre isso é como introduzir algumas coisas novas nela. Isso também pode ajudar no TDAH, pois também têm problemas com disfunção executiva e manutenção de rotinas.

Por exemplo, se tivermos que adicionar um novo comprimido e lembrar de tomá-lo, podemos ter dificuldade em introduzi-lo em nossa rotina já definida e bloqueada.

A nossa rotina permite-nos ter um pouco de controle sobre nossa energia limitada, experiências sensoriais e ambiente global. Tenho uma grande dificuldade em introduzir coisas novas, pois só tenho um “modo automático” e qualquer interrupção deixa-me frustrada e confusa, ou simplesmente não me lembro.

Então … como introduzir coisas novas na rotina?

Dica 1 – Introduzir algo novo associado a algo que já está na nossa rotina normal

Algo que comecei a fazer é associar algo novo a uma parte já estabelecida da minha rotina. Se eu tiver um medicamento novo para tomar, vou associar ao café que tomo de manhã e deixo a caixa ao lado do café, assim quando eu for tomar o café eu vou lembrar-me. Obviamente, se eu não tomar o café, vou esquecê-lo completamente, mas permite-me introduzir algo para criar uma nova rotina de uma forma menos estressante e dolorosa. Se tento apenas introduzir algo na minha rotina, não me vou lembrar e fico muito frustrada.

Dica 2 – Utilizar uma app – para adultos

Existem outras pequenas coisas que mudei que podem ajudar. Comecei a usar uma aplicação para criar rotinas e programar coisas específicas como beber água (sou péssima com isso e sempre me esqueço até ter uma dor de cabeça de desidratação). O app que uso é o Tiimo App e é específico para pessoas com autismo e TDAH, mas tem que se pagar por ele. Existem várias aplicação online gratuitas que pode utilizar e que ajuda bastante.

Dica 3 – Quadros visuais e calendários para o dia-a-dia

Existem vários calendários e quadros visuais para adicionar á sua programação diária de forma a que eles saibam o que esperar do seu dia. Pode imprimir facilmente em casa as dicas visuais necessárias e adicioná-las a cada dia da semana (eventualmente irei fazer algumas para imprimirem de borla). Pode verificar o site Do2learn para obter imagens para impressão e dicas sobre como fazê-lo.

Dica 4 – Quadros para alimentação ou regulação emocional

Pode também preparar um desses quadros para mostrar o que tem programado para a comida durante a semana (ate pode colocar fotos da comida em cada dia da semana), especialmente se tiver seletividade alimentar, e para controle emocional (para perguntar como se está a sentir).

Exemplo de quadro de regulação emocional
Exemplo de Cardapio semanal

Dica 5 – Desenvolver Processos e fazer sempre da mesma forma

Tente desenvolver um processo específico para cada coisa que o autista tem que fazer, e repita sempre da mesma forma, por exemplo, sempre tome banho da mesma forma (primeiro shampoo, depois sabonete líquido) ou ir a casa de banho (baixar as calcas, baixar a roupa interior, sentar, etc.).

Há várias outras dicas que começarei a adicionar, e tenho certeza que muitos pais já as conhecem, mas achei que eram extremamente importantes.

Categories
Autism

Auditory Processing Difficulties

It is the brain’s difficulty in filtering, classifying, recognizing, processing, prioritizing and remembering auditory information, especially the sound of speech.

How to recognize?

  • difficulty processing voices or sounds in noisy environments,
  • difficulty understanding people with a strong accent or speaking fast
  • not understanding or misinterpreting verbal instructions,
  • difficulties in memorizing verbal instructions and constantly needing reminders or repetition of instructions,
  • difficulty in understanding and discriminating between certain sounds,
  • knowing that someone is speaking , but not being able to process the words, or having a delay in comprehension (asking to repeat, but answering after a few seconds)
  • difficulty focusing on sounds in noisy environments due to the inability to filter
  • watching films with subtitles or too loud
  • may appear to have selective hearing

How to help?

For Parents:

  • Speak slowly and clearly when presenting information
  • Use visual tools for important information
  • Avoid loud places, or pass information on those places
  • Write or remember tasks

For Teachers:

  • Share written notes with the student of what they will talk about in class (example: list of concepts),
  • Avoid testing the student with auditory tools (example: writing what you hear),
  • Allow time for the student to process the information
  • Repeat important information

Auditory Processing Disorder

Some children / adults may have only a few of these difficulties, associated with ADHD or autism. However, if you have most of them, there is a possibility that you have an auditory processing disorder.

This disorder is a learning disability and can cause difficulties at school, being very difficult and tiring to follow lectures and take notes, or follow long conversations. As with Autism, these difficulties can vary in intensity depending on the circumstance, stress, anxiety or tiredness.

Personal experience

I have a moderate hearing loss. However, although I have not yet received a diagnosis of the disorder, I have several auditory processing difficulties. Several times it happens to me that someone asks me a question and I ask them to repeat, for 5 seconds past, and before they repeat again, I answer. I have already had several people who even asked me “if you heard why are you asking?”. When many people speak at the same time, the sounds mix and it turns out to be an indistinct and painful sound, which causes me a lot of confusion and tiredness (also because I have auditory hypersensitivity). If two conversations are taking place next to me, I will not be able to understand any of them, but I will be following both, since I am unable to block sounds. I have always been terrible at taking notes in class, and I am easily distracted during class by having difficulty keeping up with teachers’ voices. When using visual tools, I showed much more enthusiasm and interest in the class, while more oral classes, I always had worse results. At home, television must always be subtitled. I have a hard time following any film or series without subtitles, and there is always part that I don’t understand. If they have strong accents even worse. At work, I get very tired of meetings. Anything longer than 1 hour is too much for me and I need a break, as I have to make a much greater effort, even with a hearing aid, to understand and take notes.

Be aware that the child/adult might not be a distracted person, or rude, or not paying attention, but instead have a genuinely difficulty in processing sound.


Dificuldades de Processamento Auditivo

é a dificuldade do cérebro em filtrar, classificar, reconhecer, processar, prioritizar e lembrar informação auditiva, principalmente o som da fala.

Como reconhecer?

  • dificuldade em processar vozes ou sons em ambientes barulhentos,
  • dificuldade em compreender pessoas com sotaque forte ou a falar rápido
  • não perceber ou interpretar mal instruções verbais, 
  • dificuldades em memorizar instruções verbais e precisar constantemente de lembretes ou repetição de instruções, 
  • dificuldade em compreender e discriminar entre certos sons, 
  • saber que alguém está a falar, mas não conseguir processar as palavras, ou ter um atraso na compreensão (pedir para repetir, mas responder passado uns segundos)
  • dificuldade de focar em sons em ambientes barulhentos devido à incapacidade de filtragem.
  • ver filmes com legendas ou muito alto
  • pode parecer ter audição selectiva

Como ajudar?

Para Pais:

  • Fale devagar e claramente ao apresentar informações
  • Use ferramentas visuais para informações importantes
  • Evitar locais com muito barulho, ou passar informação nesses locais
  • Escrever ou relembrar tarefas

Para Professores: 

  • Compartilhe notas escritas com o aluno do que irá falar na aula (exemplo: lista de conceitos), 
  • Evite testar o aluno com ferramentas auditivas (exemplo: escrever o que ouve), 
  • Dê tempo para o aluno processar a informação
  • Repita informação importante

Distúrbio de Processamento Auditivo 

Algumas crianças/adultos podem ter apenas algumas dessas dificuldades, associadas ao TDAH ou autismo. No entanto, se tiverem a maioria delas, existe a possibilidade de terem Distúrbio do processamento auditivo.

Este transtorno é uma dificuldade de aprendizagem e pode causar dificuldades na escola, sendo muito difícil e cansativo acompanhar palestras e fazer anotações, ou seguir longas conversas. Assim como no Autismo, estas dificuldades podem variar de intensidade consoante a circunstância, stress, ansiedade ou cansaço.

Experiência pessoal

Eu tenho uma perda moderada de audição. No entanto, apesar de ainda não ter recebido diagnóstico do Distúrbio, eu tenho várias dificuldades de processamento auditivo.
Várias vezes acontece-me que alguém me faz uma pergunta e eu peço para repetirem, para passado 5 segundos, e antes de repetirem novamente, eu responder. Já tive diversas pessoas que inclusivamente me perguntaram “se ouviste porque é que perguntas?”. Quando muitas pessoas falam ao mesmo tempo, os sons misturam-se e acaba por ser um som indistinto e doloroso, que me causa bastante confusão e cansaço (também por ter hipersensibilidade auditiva). Se duas conversas estiverem a ocorrer ao meu lado, eu não vou conseguir compreender nenhuma, mas vou estar a seguir as duas, visto não conseguir bloquear sons.

Na escola, eu sempre fui péssima a tirar notas em aulas, e distraia-me facilmente durante a aula por ter dificuldades em acompanhar a voz dos professores. Quando utilizavam ferramentas visuais, eu mostrava muito mais entusiasmo e interesse pela aula, enquanto aulas mais orais, sempre tive piores resultados.

Em casa, a televisão tem que estar sempre com legendas. Tenho imensa dificuldade em acompanhar qualquer filme ou série sem legendas, e há sempre parte que não compreendo. Se tiverem sotaques fortes ainda pior.

No trabalho, fico muito cansada com reuniões. Tudo o que seja superior a 1 hora é demasiado para mim e preciso de uma pausa, visto ter que fazer um esforço muito maior, mesmo com aparelho auditivo, em compreender e tirar notas.

Esteja ciente de que a criança/adulto pode não ser uma pessoa distraída, ou rude, ou não estar a prestar atenção, mas sim ter uma dificuldade genuína em processar o som.