Categories
Conversations LGBTQ

Pride

Celebration of 2nd anniversary of Stonwall Uprising, photo from History.com

Today is the 51st year anniversary of Stonewall Uprising.  It started as a Riot, by the resistance of Queer and Trans people of color, against Police opression, and became a Revolution.That’s where Pride was born. In 51 years, so much was achieved and there is so much still to fight. This year, they march together with the Black Lives Matter, an example on Intersectionality .

In the UK, homosexuality was a crime until 1967. In 1973, the American Psychiatric Association removed it as mental illness. There is more global acceptance and celebration of sexual orientation/gender diversity.

There are still high levels of abuse in the LGTBQ community. There is still 73 countries where homosexuality is ilegal (almost half of them Commonwealth jurisdictions). Russia continues to take rights away and the level of physical violence increased. In Brazil, the Bolsonaro’s comments against queer people lead to an increase of beatings and discrimination. In Poland, an election is on the way with one of the candidates running on the removal of queer rights.

There is still much to do, but you are not doing it alone.

You are seen. You are loved. Be Proud. Be Pride.


Hoje é o 51º aniversário do Revolta Stonewall. Começou como um motim, pela resistência de pessoas queer e Trans de cor, contra a opressão policial, e tornou-se uma Revolução. Foi aí que o Orgulho nasceu. Em 51 anos, muito foi alcançado e ainda há muito a ser combatido. Este ano, as marchas juntam-se às de Black Lives Matter, um exemplo de Interseccionalidade.

No Reino Unido, a homossexualidade era um crime até 1967. Em 1973, a American Psychiatric Association removeu a homossexualidade como doença mental. Há mais aceitação e celebração global da orientação sexual / diversidade de género.

No entanto, ainda existem altos níveis de abuso na comunidade LGTBQ. Ainda existem 73 países onde a homossexualidade é ilegal (quase metade deles são jurisdições da Commonwealth). A Rússia continua a retirar os direitos da comunidade e o nível de violência física aumentou. No Brasil, os comentários de Bolsonaro contra pessoas queer levaram a um aumento de espancamentos e discriminação. Na Polónia, a eleição Presidencial está a caminho, com um dos candidatos concorrendo pela remoção dos direitos queer.

Ainda há muito a fazer, mas não estás sozinho.

És visto, és amado. Sê orgulhoso. Sê Orgulho.

Categories
Anti-Racism LGBTQ

Black Trans Lives Matter

Data from National LGTBQ Task Force

Text in English (ver em Português abaixo)

They also have an unemployment rate 4 times higher than the rate of the general population.

They have rates of HIV 20 times higher than in the general population.

If they need help, it doesn’t get better, with 38% of Black Trans people, specially women, reporting transphobic harrassment by the police, including being stripped and mocked, according to the National Center for the Transgender Equality.

47% of the Transgender people will experience sexual assault in their lifetime.

Nearly half of the respondents tried to commit suicide at some point in their lives.

Pride Month is almost over, and even the icon of the 1969 Stonewall Uprising, Marsha P. Johnson, was found death in the Hudson River, ruled as a suicide, with the Police unwilling to investigate any further.

Their rights continue to be taken away, by the current US presidency. The amount of violence Trans people suffer, specially Black Trans women, is astounding, and we need to do a better job at protect them.

Black Trans Lives Matter


Texto em Português

Nos EUA, 41% dos transexuais negros disseram ter vivido como sem-abrigo em algum momento das suas vidas, mais de 5 vezes a taxa na população geral dos EUA. Dados de National LGTBQ Task Force.

Também têm uma alta taxa de desemprego 4 vezes superior à taxa da população em geral.

As taxas de HIV são 20 vezes maiores do que na população em geral.

Se eles/elas precisam de ajuda, as coisas não melhoram, com 38% das pessoas negras trans a denunciarem assédio transfóbico pela polícia, incluíndo ser despidas e gozadas, de acordo com o Centro Nacional para a Igualdade Transgênero .

47% das pessoas Transgénero irá sofrer assédio sexual durante a sua vida.

Quase metade dos entrevistados tentou cometer suicídio em algum momento de suas vidas.

O Mês do Orgulho LGBTQ está quase no fim, e até o ícone da revolta de Stonewall de 1969, Marsha P. Johnson, foi encontrada morta no rio Hudson, considerado um suicídio, com a polícia a não querer investigar para além disso.

Os seus direitos continuam a ser retirados pela actual presidência dos EUA. A quantidade de violência que as pessoas transgénero sofrem, especialmente as mulheres negras, é assustador, e precisamos fazer um melhor trabalho a proteger esta comunidade.

Vidas Negras Trans Importam.

Categories
Conversations Equality

Fight for equality

A imagem pode conter: texto
From the book Five Rules for Rebellion by Sophie Walker.

Progress is a painful climb. There is always pushbacks. Stay strong. Stay true to yourself. If you are fighting for equality, you are in the right side of History. 


Luta pela Igualdade – Texto em Português

Do livro Cinco Regras para a Rebelião, de Sophie Walker.

O Progresso é uma escalada dolorosa. Há sempre obstáculos. Mantém-te forte. Mantém-te fiel a ti mesmo. Se lutas pela igualdade, estás do lado certo da História.